Mom's Life - ele não vai para a escolinha


 Gosto mais de dizer escolinha do que infantário ou creche... começo logo a pensar em infectário! Ok, pode ser parvoíce mas é assim que a maioria dos pais os denominam (e que não foge à verdade). Prefiro escolinha ou escola, porque associo a coisas boas, a aprender, a brincar, a sorrir, a respeitar... por isso para mim é escolinha. Mas o Alexandre não vai para lá. Por várias razões.

 1. Disponibilidade familiar. Eu trabalho por turnos e o pai trabalha por conta própria, de acordo com a sua disponibilidade, ou neste caso, a minha. E temos o apoio dos meus sogros e da minha mãe a partir das 17h/18h. Temos uma logística familiar que permite ter o Alexandre em casa connosco.

 2. O parecer da Pediatra. Falámos com ela, que nos apoia na decisão e é de opinião que até aos três anos não há problema, mas aconselha um contacto regular com outras crianças, o que tentamos fazer.

 3. O infectário. O Alexandre tem 2 anos e 1 mês e felizmente nunca fez um antibiótico. Já esteve doente mas tudo do foro viral, com tratamento sintomatológico. Gostaria de mantê-lo assim durante mais algum tempo e ficar em casa connosco contribuí em muito.

 4. A poupança económica. Antes de saber que estava grávida trabalhava em duplo... não porque queria aprender mais na minha área mas porque precisava do dinheiro. Optei por deixar o duplo quando soube da gravidez e felizmente, graças ao trabalho do Paulo, não foi necessário voltar. Mas para já, tendo em conta que ele trabalha por conta própria, o futuro é um pouco incerto por isso não pô-lo na escolinha também foi uma decisão económica.

 Há dias que ambos pensamos que gostaríamos de ter essa rotina, de o deixar num sítio para brincar e estar com outras crianças. Quando penso assim vamos ao parque! (lol) Pode até dar-nos mais independência em alguns aspectos, mas sinceramente é algo que neste momento não necessitamos. Mas louvo a logística familiar e económica que alguns pais têm que fazer, para ter o(s) miúdo(s) no infantário. 

E vocês, como gerem esta rotina? Já estão pela escolinha?

Kiss Kiss,
Catarina R. 

3 comments:

  1. A Maria Inês fez dois anos em agosto, mas entretanto optamos pela escola (também gosto mais desse nome). Esteve até aos dois anos em casa. Mas para nós era complicado mantė-la em casa e muito embora contactasse com outros meninos precisava das rotinas da escola. Por questões de saúde era melhor estar em casa, nasceu prematura e com muito baixo peço. Mas até agora está a correr tudo bem e também nunca precisou de antibióticos (salvo quando nasceu). Para mim o ideal era manhã na escola e de tarde após a sesta vir para casa, mas isso é muito difícil. Beijinhos

    ReplyDelete
  2. olha fico muito contente de ler este post, porque passa se o mesmo comigo e olham pra mim tipo alien lol o meu namorado tb trabalha por conta propria e eu part time, por isso temos disponibilidade e nem queremos, ela ate agora so teve uma constipaçaozita e tao cedo nao queremos nada mais :p
    fazes muito bem!ja agora, o teu filhote levou a vaccina bexsero?

    https://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  3. Eu se tivesse um filho e condições para tal, acho só o inscrevia num infantário se fosse num daqueles colégios que ensinam uma língua! :)
    Beijinhos

    www.andybefashion.com | Facebook | Instagram | Snapchat

    ReplyDelete